sábado, 24 de dezembro de 2016

"Amanhã vou colocar no mesmo lugar"- diz feirante que teve sua banca quebrada por comerciante.

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up e área interna
Foto da página pessoal de Kleyde
Agora há pouco conversamos com a feirante Kleyde Miranda que comercializa roupas numa barraca na feira e na manhã desta sexta-feira (23), protagonizou junto com a comerciante proprietária do Atacadão do Jeans na rua da Bandeira um desentendimento em público.

A comerciante juntamente com uma funcionária de sua loja pôs ao chão a barraca de Kleyde com todas sua mercadorias dentro, que caíram pelo chão.

A feirante nos disse que neste sábado (24), pretende colocar a barraca no mesmo lugar, "até porque perdi de vender por causa dela, e tinha compromissos para pagar, vivo da feira, não tenho outra renda."

Ainda um pouco abalada com a situação, ela aceitou nos dar sua versão com exclusividade do que aconteceu nesta entrevista que você confere conosco agora.

Nurse- Como tudo começou? Porque ela fez aquilo?

KleydePorque ela não permite que coloque na frente do comercio dela durante a semana. Eu coloco sempre aos sábados, mas nessas épocas melhores (final de ano), colocamos mais vezes, e isso a aborreceu. Me pediu para desmontar o banco e eu disse que não , e ela disse que derrubaria e o fez.

Nurse - Porque você em momento algum reagiu? Teve medo?

Kleyde: Preferi prestar queixa, do que perder meus direitos. Não tive medo! Não gosto de problemas, moro em Carpina e coloco banco há mais de 26 anos no mesmo local.

Nurse - Você reafirma que neste sábado vai colocar o banco?

Kleyde; Vou porque eu preciso e não tenho outra renda, vivo do que vendo, e só tinha meu banco e fiquei no prejuízo porque perdi meu dia, deixei de vender, tenho família e compromisso pra pagar, mas Deus é meu juiz e meu advogado.

Nurse - Você não tem receio do que ela possa fazer colocando o banco lá novamente?

Kleyde - Tenho sim mas na próxima sexta feira pretendo colocar também porque é feira de ano novo e ela disse que eu não colocaria nem no sábado. Vou porque o tenente que fez a ocorrência disse que se ela derrubar de novo, eu fosse de novo prestar queixa. Não posso deixar de ganhar meu pão.


Esperamos um sábado de véspera de natal de paz!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário